No dia 13 de março de 2019, foi realizada mais uma reunião com a Federação dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação do Paraná, a FTIA, a fim de retomar as negociações referentes à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Como é do conhecimento da classe industrial paranaense, o Sincabima se opõe aos descontos compulsórios das taxas assistenciais cobradas dos trabalhadores, por não julgar justa a obrigatoriedade do pagamento, e nem o seu desconto sem o consentimento do trabalhdor. No entanto, por não reconhecerem a legitimidade das alterações que compõem a nova legislação trabalhista e, consequentemente, não aceitarem que as mesmas sejam levadas para a CCT, não houve progresso e as negociações estão paradas.

Mais uma vez, o Sincabima manifesta sua indignação e insatisfação diante dos fatos, e reforça o seu empenho em concluir, o quanto antes, as negociações em questão.