Instituto Ser Sustentável torna-se a primeira empresa certificadora ESG do Sul do país

Instituto SER
Busca por certificação ESG pode transmitir confiabilidade a clientes e consumidores

Atualmente, o maior desafio das lideranças empresariais tem sido classificar e priorizar estratégias que possam ser desmembradas e incorporadas aos objetivos da agenda de uma empresa, dentro da tríade ESG (Environmental, Social and Governance). 

Por não se tratar de uma exigência rígida como a padronização ISO, mas ainda estar em processo de construção de processos e procedimentos, implementar estratégias ESG ainda representa um obstáculo corporativo. 

A busca por critérios ESG não é uma tendência passageira, mas um movimento irreversível que tem sido impulsionado, principalmente, pela cobrança dos consumidores. Recente pesquisa da empresa norte-americana Union Weber aponta que 87% dos brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis, enquanto 70% dos consumidores não se importam em pagar mais caro por produtos feitos por organizações sustentáveis. Hoje em dia, com acesso à informação globalizada, o consumidor tem capacidade de pesquisar sobre as empresas e verificar quais correspondem a esses valores.

Selo Propósito ESG

Para auxiliar as empresas no desenho de estratégias específicas, o Instituto Ser Sustentável concede uma certificação inédita e pioneira no Sul do Brasil. O Selo Propósito ESG atesta a intenção das lideranças em se aproximar de boas práticas de sustentabilidade e baseia-se em metodologia única e exclusiva. Ele não representa apenas uma certificação, pois é um instrumento de melhoria muito importante para as corporações ao estabelecer metodologia que demonstra os projetos ESG que apresentam melhores resultados em relação à valorização de marca, aumento da reputação e ganhos financeiros.

“O Sincabima tem interesse em fazer com que seus associados enxerguem a importância desse cuidado com o meio ambiente. Queremos ser um modelo, enquanto instituição representativa da indústria de alimentos, de cuidado com o meio ambiente. Afinal de contas, o alimento tem tudo a ver com a natureza, uma vez que é dela que retiramos a matéria-prima para o processo industrial. Então, nossa proposta em aderir a este projeto do Selo ESG, como instituição, consiste em dar o exemplo e em valorizar sua importância para o momento econômico, social e ambiental em que nós vivemos”, comenta Eloísa Helena Orlandi, presidente do Sincabima. 

Empresas paranaenses podem buscam por boas práticas ESG

Um exemplo de empresa paranaense que buscou iniciar as práticas de ESG foi a empresa Carob House, que trouxe a alfarroba para o Brasil e desenvolveu produtos à base dessa matéria-prima como substituto do cacau. A fundadora da empresa, Eloisa Helena Orlandi, que também é Presidente do Sincabima, aponta que o “ESG é um projeto social e não filantrópico. ESG não é sair por aí fazendo caridade e é muito interessante quando começamos a descobrir essa diferença”, conta. A empresa, que está em processo de mentoria pelo Instituto Ser Sustentável, espera obter a certificação até o final de 2022. O objetivo é construir um valor social para a indústria pois, de acordo com sua fundadora, sempre é tempo para pensar no impacto que uma marca deixa para a sociedade e para o mundo ao seu redor.  

PALAVRA DA PRESIDENTE

O mês de setembro foi marcado, em grande parte, pelo cenário político que temos vivenciado, por ocasião das eleições. A expectativa do resultado se arrastou para o 2º turno, que

Leia mais »

Eventos Agendados

Conheça as Vantagens e associe-se

Associe-se