Já ouviu falar em Cultura da Segurança de Alimentos?

A expressão Cultura de Segurança de Alimentos tem sido bastante discutida nesses últimos tempos e tem sido reconhecida como uma das grandes aliadas para a garantia da qualidade do produto produzido, a produtividade e a lucratividade da organização.

Sim, meus amigos, a relação entre os hábitos, o comportamento e os costumes de seus colaboradores e a Segurança de Alimentos é muito forte, estando estas diretamente relacionadas entre si.

A cultura, independe do tipo, não está presente no indivíduo, mas sim nos grupos, o que torna o assunto ainda mais complexo, pois dependemos da aceitação das pessoas integrantes dos grupos para que uma cultura seja desenvolvida e absorvida pelos seus membros. É importante entender o perfil dos seus colaboradores, para identificar suas características de essência e desenvolver as habilidades deste indivíduo, para que o grupo possa ser desenvolvido. Ah, aqui quero ressaltar que TODOS os colaboradores da empresa fazem parte dos grupos que compõem essa cultura, não somente os manipuladores de alimentos!

Quando falamos em desenvolver a Cultura da Segurança de Alimentos em uma organização, precisamos considerar a integração entre pessoas, organização e requisitos, de forma a se criar uma cultura intrínseca da empresa, em que todos passem a ter uma rotina com o mesmo objetivo, o que é diferente de apenas cumprir regras. E essa é a grande sacada do sucesso! Sairmos da bolha
da necessidade de realizar treinamentos “obrigatórios” de reciclagem dos temas relacionados à Segurança de Alimentos e passarmos a oferecer um Programa de Conscientização em Segurança de Alimentos, onde esses colaboradores sintam-se parte do processo. Lista de Presença assinada não é garantia de uma equipe engajada no propósito.Tornar a Segurança de Alimentos um interesse compartilhado, entender o porque, o que, e como fazer meu trabalho para garantir o alimento seguro, devem ser premissas do Programa!

E as medições, como meço se tenho uma cultura positiva ou não? Pense um pouco, como estão seus números de gestão da qualidade: reclamações de clientes, devoluções, registros do APPCC, eficiências nas tratativas de não conformidades; esses e outros indicadores podem te trazer algumas observações importantes em relação à cultura da sua empresa.

Qual o processo de implantação dessa prática? Nós falamos que a cultura é intrínseca de cada organização, não existindo portanto, uma fórmula mágica, ou seja, deve ser desenhada individualmente para cada empresa.

Algumas dicas importantes que devem ser inseridas no programa:

DICA 01. Garantir a consistência, principalmente dos líderes, lembre sempre que os exemplos arrastam! As pessoas prestam atenção e tendem a seguir comportamentos, inclusive os ruins!

DICA 02. Alocação de recursos para Segurança de Alimentos. Essa ação envia uma forte mensagem à organização de que a Segurança de Alimentos é importante, pode ser um recurso para treinamento, melhorias na estrutura, comemoração de resultados, entre outros.

DICA 03. Transparência: Uma visão clara de onde estamos e onde queremos chegar, dá uma leveza maior à jornada que será percorrida. Aprender com os erros, fracassos ou “quase erros” é uma experiência preciosa que deve ser compartilhada para impulsionar uma mudança cultural positiva.

DICA 04. Apreciação: Nunca perca a oportunidade de elogiar todos os níveis de resultado, esforços contínuos e conquistas marcantes.

DICA 05. Adaptabilidade: ao desenvolver ou revisar uma prática, por exemplo, o líder deve entender a maturidade da cultura operacional, assim como os programas atuais de Segurança de Alimentos.

DICA 06. Acessibilidade: agendar reuniões individuais, fazer revisões das práticas em grupos, discutir lições aprendidas, isso tudo aumenta o sentimento de confiança.

DICA 07. Avaliação: O desempenho da Segurança de Alimentos deve ser feita regularmente e cada empresa deve definir onde há um maior impacto para essa avaliação.

Tenha um bom programa desenhado e VIVA a Segurança de Alimentos no seu dia a dia. Dessa forma, os benefícios serão sentidos não apenas pela sociedade, mas também pela indústria e por todos os profissionais que trabalham com fabricação de alimentos.

Agora que você já conhece mais sobre a Cultura de Segurança de Alimentos, que tal desenhar o seu programa e começar a colher os frutos dessa melhoria?

Se inscreva no Treinamento Boas Práticas de Fabricação de Alimentos que ocorrerá online nos dias 20 e 21 de Setembro.

Por: Sorrailla Abrão, formada em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), com especialização em Análise de Processos na Indústria Alimentícia, pela UEM e Perita técnica Judicial cadastrada no TJPR . Experiência prática com implantação e aplicação dos Sistemas de Qualidade BPF, APPCC, BRC, bem como outras ferramentas específicas para essa gestão. Experiência na área ambiental, construção de PGRS, Logística Reversa, Selos ambientais, sendo ART nesse segmento. É professora Formadora em cursos de Graduação EAD na área de atuação na Instituição de ensino UNICESUMAR. Trabalhou como Gerente da Qualidade na Lightsweet Indústria e Comércio de Alimentos Ltda por 18 anos e atualmente trabalha na empresa LUNAX Consultoria – Qualidade e Segurança dos Alimentos, como consultora técnica. https://www.linkedin.com/in/sorrailla-abrao-b898a822b

PALAVRA DA PRESIDENTE

O mês de setembro foi marcado, em grande parte, pelo cenário político que temos vivenciado, por ocasião das eleições. A expectativa do resultado se arrastou para o 2º turno, que

Leia mais »

Eventos Agendados

Conheça as Vantagens e associe-se

Associe-se